Tudo que você precisa saber sobre o Iogurte

Qual a idade recomendada para começar a oferecer iogurte para as crianças? Qual o melhor e o pior tipo de iogurte? Tire todas as suas dúvidas!

Tudo que você precisa saber sobre o Iogurte
Alimentação
17 de março de 2014

Toda Maezíssima sabe o quanto é importante as crianças consumirem alimentos ricos em cálcio. Este mineral é importante para o desenvolvimento de ossos e dentes saudáveis, além de outras funções. Por isso, muitas mães incluem no cardápio da criança os iogurtes. Mas será que estes alimentos são realmente saudáveis? A partir de qual idade as crianças podem consumi-los?

 Iogurtes e bebidas lácteas

  • Realmente são ótimas opções de alimentos como fonte de cálcio! Mas cuidado com as opções que possuem no mercado, principalmente as destinadas ao público infantil. Essas são as que mais possuem corantes artificiais e açúcares adicionados, tudo para conquistar o paladar infantil.
  • Então a melhor opção é o iogurte natural, aquele branquinho e azedinho. DICA: Prepare em casa com frutas in natura, adoce com mel (após 2 anos) ou açúcar demerara, adicione granola e cereais.
  • Seu consumo deve ser após o 1° ano de vida, assim como outros alimentos que possuem o leite como matéria prima (ex: queijos, creme de leite, ricota). Isso porque são alimentos que podem ocasionar uma sensibilidade maior do organismo à proteína do leite.

 Petit suisse

Para quem não está ligando o nome a pessoa, é aquele iogurte cor de rosa sabor morango tradicionalmente! Lembrou?!

Este é um dos alimentos que erroneamente as pessoas acham que são saudáveis e que os bebês após o 6° mês podem consumir sem problemas. NÃO! Vale dizer que até alguns pediatras liberam após esta idade, porém o próprio fabricante orienta o consumo após os 3 anos de idade!

  • Isso porque ele possui corantes e conservantes artificiais, que não são recomendados para crianças antes desta idade.
  • Além disso, a quantidade de açúcar está além da recomendada para uma porção, como analisado pela Protest: os petit suisse apresentam açúcar em excesso, o que é prejudicial à saúde das crianças, que acabam se acostumando ao paladar doce desde cedo. Se uma criança de 7 a 10 anos consumir um potinho, estará ingerindo 27% do limite diário máximo de açúcar de absorção rápida. Se tiver de 4 a 6 anos, 32%. Valor muito acima do ideal recomendado – no máximo, 10%. E quanto ao tão importante cálcio foi provado que os petit suisse não contêm a quantidade de minerais declarada no rótulo. Os maiores problemas foram detectados nos teores de ferro e cálcio: as quantidades informadas no rótulo eram inferiores às realmente existentes no produto.

E para quem lembra da propaganda dizendo que um potinho vale por um bifinho, não se deixe enganar!

 Agora se você Mãezíssima quer uma opção saudável, já que a criançada adora e a gente sabe o quanto é importante eles ingerirem cálcio, veja a receita de Petit Suisse caseiro, super fácil de fazer!

 Dica de ouro:

Ofereça estes alimentos ricos em cálcio em lanches entre as refeições e nunca como sobremesa. Pois nas refeições principais temos alimentos fonte de ferro (carnes, feijão, espinafre, beterraba…) que é tão importante quanto o cálcio, pois ele previne anemia! O cálcio e o ferro são absorvidos pela mesma “porta de entrada” no nosso organismo, portanto os dois competem durante a absorção e sempre um saíra perdendo, e não é isso que queremos.

É importante que todo cálcio do alimento e todo ferro sejam absorvidos por inteiro, por isso melhor separar estes alimentos por refeições.

posts relacionados

Comments are closed.