Nem mãe escrava, nem mãe indiferente. Como encontrar o equilíbrio da relação mãe e filho?

Uma relação extremamente complexa. Como ter uma relação saudável entre mãe e filho, não sendo nem mãe escrava, nem mãe indiferente.

Nem mãe escrava, nem mãe indiferente. Como encontrar o equilíbrio da relação mãe e filho?
Especial,  Ser mãe
29 de agosto de 2016

Pensa numa relação complexa! Tudo começa com a gestação, nove meses com um pequeno vivendo dentro de você. Depois de sair da barriga, ainda depende em tudo de você para sobreviver. Acontece a amamentação: você mãe produzindo um alimento completo para seu filho. Aos poucos, os filhos conquistam autonomia e a relação também vai se transformando. E nesse emaranhado de sentimentos existem dois pontos opostos, igualmente prejudiciais para mãe e filho: quando a mãe se torna quase uma “mãe escrava” do filho, ou quando ela se torna mãe indiferente. Onde está o ponto de equilíbrio?

Mães escravas

mãe escravaVocê já deve ter ouvido falar de famílias onde os filhos se tornam o centro. Tudo gira em torno da criança. Só se vai nos lugares onde a criança quer estar, quem escolhe os programas do fim de semana é a criança, quem manda e desmanda é a criança. A criança, vai crescendo e percebe seu poder e exatamente por ser criança, passa a ser autoritária, pequenos ditadores dos pais.

Dias desses estava sentada num evento e na fileira de trás, uma mãe com sua filha que aparentava ter 5 ou 6 anos. Sem escolher, ouvi o diálogo entre a filha e a mãe. A filha dizia para a mãe: Eu quero, agora! Vá buscar, porque você ainda não foi? A mãe tentava silenciar a criança que não dava a mínima. Quando a mãe percebeu que nós ouvimos todo o diálogo, justificou: ela só está nervosa porque queria ir para outro lugar.

Uma criança tirana, não é assim sem que um sistema alimente esse comportamento. Um sistema familiar, psicológico bastante complexo. Por favor, se você passa por uma situação parecida, ou desconfia que algo está errado, procure ajuda. É muito fácil, nós mães, se perdermos na relação com os filhos. Não é vergonha, nem te faz uma mãe ruim, pedir ajuda. O futuro saudável emocionalmente da sua filha ou filho depende da sua ação hoje.

Mães indiferentes

O oposto às mães escravas são as mães indiferentes. Aquelas que nunca pensam na criança em primeiro lugar. Seja na escolha do restaurante, da programação das férias, na escolha da escola, no cuidado emocional, acolhimento, atenção. Se a mãe escrava favorece a formação de uma criança autoritária, a mãe indiferente forma um filho que não percebe seu valor, que se sente rejeitado, que desenvolve uma baixa autoestima. Os casos mais graves com certeza são assustadores, com situações de abandono físico e violência.

O equilíbrio

coaching de mães

Imagem: Elis Alves

E o ideal, como é? É sempre aquele mais difícil de fazer, aquele ponto entre olhar para as necessidades da criança e atende-las, como mostrar a ela que o mundo é maior que seus desejos e por isso precisa respeitar o lugar, espaço e vontade do outro. Buscar o equilíbrio emocional da relação mãe e filho, é as vezes se ver errando e sendo a mãe escrava. Outra hora, errar novamente, e se ver indiferente ao seu filho. A grande diferença está em ser atenta a situação e tentar acertar. Todas erramos, o que nos diferencia é reconhecer o erro e tentar mudar, pedir ajuda quando preciso, não se contentar com uma relação desequilibrada entre você e seu filho. 

Tirando as situações patológicas, onde só a ajuda profissional consegue resolver as tensões da relação mãe e filho, todas nós mães em algum momento da maternidade, oscilamos entre um ou outro lado extremo.

Na dívida, procure ajuda. Se tem um pressentimento que as coisas estão fugindo do controle, procure ajuda. Construir uma relacionamento saudável com seu filho é formar um ser humano saudável pra o futuro. Não tenha vergonha de pedir ajuda, não tenha vergonha de se olhar com honestidade no espelho e falar: tem algo errado aqui.

É complexo, eles saem da barriga e levam consigo nossos corações. Depois disso precisamos aprender como viver, levar a vida, com o coração batendo fora do peito. 

Grace  I. Barbosa ─ Mãezíssima

Grace e Julia perfilIdealizadora e fundadora da Mãezíssima. Mãe da Julia, jornalista, escritora e empreendedora. Aprendendo todo dia a ser uma mãe possível. Amante das boas histórias e de compartilhar conhecimentos que realmente fazem a diferença na vida dos leitores.

posts relacionados

Sem posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *