Qual importância do lanche na alimentação infantil?

Você já deve ter ouvido falar que deve-se fracionar as refeições, ou então algo como comer de 3 em 3 horas. E as crianças, como ficam nesta história?

Qual importância do lanche na alimentação infantil?
Alimentação,  Especial
28 de setembro de 2014

Tanto adultos como crianças devem fracionar as refeições em uma média de 5 a 6 porções diárias. Eu sei, você já deve estar pensando, mas tudo isso?! Vamos começar desde o começo, ok!

Quando um bebê nasce,  nos primeiros meses eles mamam muitas vezes ao dia. Isso se deve ao tamanho do seu estômago que vai aumentando conforme crescem. Com o passar dos meses, estes intervalos tendem a aumentar, pois seu volume gástrico aumentou, sendo assim ele irá mamar um volume maior. Até que chega a fase da introdução alimentar e mantemos o fracionamento, porém agora intercalamos entre as mamadas, frutinhas e papinhas salgadas. E assim deve permanecer, mudando as consistências conforme o crescimento e a quantidade conforme sua capacidade gástrica.

lanche para criançaQuando fracionamos as refeições entre 3 refeições principais (café da manhã – almoço – jantar) e 2 a 3 lanches ( lanche da manhã – lanche da tarde – ceia) conseguimos controlar melhor a quantidade da ingestão dos alimentos e a sua qualidade. Isso porque, quando chega o horário da refeição não estamos com aquela “fome de leão” e não saímos comendo tudo que vemos pela frente. Além disso, os níveis de glicemia sanguínea se mantêm mais estável, pois a ingestão do alimento torna-se mais freqüente. Isto é um fator de extrema importância para as crianças que são ativas por natureza, brincam, correm, pulam… Os lanches serão responsáveis pela manutenção da energia para desempenharem estas atividades. E para as que já estão em idade escolar, o cérebro também precisa de combustível para funcionar, ou seja, para a criança ter um bom desempenho cognitivo escolar, é preciso estar bem alimentada e com uma boa oferta de energia.

Mas não pense que basta comer de 2 a 3 horas que está tudo certo então. É preciso saber escolher os alimentos de uma maneira saudável e equilibrada, pois uma ingestão desequilibrada gera sobrepeso e outros agravos, isto também vale para as crianças. É muito importante saber dosar a quantidade de alimento, para que o lanche não atrapalhe na próxima refeição e resulte em pular o almoço ou jantar. Principalmente com as crianças, que possuem um volume gástrico menor.

Para falar mais sobre lanche e como prepara-los de forma saudável, dia 4 de outubro, vou ministrar a palestra Como preparar uma lancheira saudável. Faça já sua inscrição!

Cristiane Crisuk ─ Nutricionista Infantil

Cristiane Crisuk- Autor do MãezíssimaNutricionista de formação, descobrindo as maravilhas da nutrição infantil sendo mãe da Isa Maria. Sempre gostou de cozinhar e agora mais ainda. Atualmente desenvolve trabalho de educação nutricional infantil no hospital que atua e também em escolas. Está desenvolvendo projeto para oficinas com abordagem na alimentação e nutrição infantil, e também atendimento domiciliar para famílias. Nas horas vagas tem como hobby ou “terapia” costurar.

posts relacionados

Comments are closed.