Tudo sobre vacinas em crianças

Qual a diferença entre a vacina da rede pública (posto) ou da rede privada? O que fazer quando atrasou uma dose? Qual calendário de vacinas seguir? Tire todas as suas dúvidas sobre vacinas.

Tudo sobre vacinas em crianças
Especial,  Saúde
6 de abril de 2016

Como estão as vacinas do seu filho? Eu me lembro de quando precisei levar minha pequena para as primeiras vacinas. Lembro de como estava cheia de dúvidas e insegurança, a única certeza era sobre necessidade das vacinas para a saúde do bebê. Aos poucos fui buscando informação e fazendo muitas descobertas. Recentemente, participei de um encontro da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), onde pude ouvir dos especialistas da área tudo sobre vacinação. Quero dividir com vocês as respostas às principais dúvidas das mães em relação às vacinas.

As respostas são da Doutora pediatra Flavia Bravo que é presidente da SBIm – regional do Rio de Janeiro e membro da Comissão Técnica para Revisão de Calendários Vacinas e Consensos da SBIm. Você pode conferir toda a entrevista em áudio também. Vacinas – entrevista Dr. Flavia Bravo.

Vamos lá?

Tudo sobre vacinas

Qual a diferença das vacinas do posto e da rede privada?

vacina saude para todosEm termos de eficácia elas são iguais, tanto posto de saúde ou na rede privada. Algumas vacinas da rede privada podem ter menos reações adversas, já que são mais “puras”, ou seja, cada vacina está em um único pote e por isso dispensa alguns conservantes, por exemplo. Já as doses na saúde pública são várias doses em um único pote e por isso precisam de alguns elementos a mais para conservação.

Mas é importante lembrar que as diferenças não se resumem a isso, o que mais diferencia as vacinas da rede privada das vacinas da rede pública são as combinações. Algumas vacinas da rede privada possuem maior abrangência. Importante ressaltar que AMBAS são indicadas pelas associações.

Por que existe diferença entre o calendário da saúde pública e o recomendado pela SBIm ou sociedade pediátrica, por exemplo?

É importante lembrar que o calendário do SUS pensa no global, em saúde pública. Ou seja, é feito com base no melhor para o coletivo da população. Por isso, algumas vacinas são projetadas apenas para uma faixa etária, ou grupo de risco, e outras não são incluídas no calendário oficial. Essa decisão sempre é feita com base na necessidade ou contexto da saúde pública, mas levando em conta também a disponibilidade de produção, conservação das vacinas nos postos de saúde.

Por isso, o mínimo que todos os pais precisam fazer é cumprir o calendário do SUS para garantir a saúde do seu filho e também do coletivo, já que a vacina contribui para proteção de todos garantindo que as doenças não voltem a circular entre a população.

Já o calendário das sociedades seja pediatria, SBIm, etc, o foco é no indivíduo: o que existe de melhor para esse indivíduo estar protegido. E assim é que são feitos os calendários e por isso existem as diferenças.

vacina 2

Chegou o dia da vacina, mas meu filho está doentinho. Devo levar para tomar a vacina mesmo assim?

Se for pequenas infecções, resfriados, grites, não existe contra indicação a vacina. O adiamento da vacinação só é recomendado quando a criança está muito doente, com febre alta, acamado. Isso não porque a vacina não irá funcionar nesse caso, mas porque pode atrapalhar no diagnóstico da doença. Por exemplo, teve uma febre alta depois de tomar a vacina. A febre foi por causa da vacina ou por causa da doença que já existia?

No caso de atraso das vacinas, o que fazer?

Coloque em dia a vacinação o quanto antes. Independente do tempo de atraso, seja ele 2 ou 3 meses ou até 2 anos. Procure o posto e faça a vacina ou a dose que está faltando. Importante: não é necessário recomeçar o esquema, dose dada é dose contada. Nosso sistema imune lembra das vacinas feitas. Quando você faz a dose de reforço esquecida o seu corpo volta a funcionar dentro do esquema da vacina. Coloque em dia o mais breve possível e não precisa recomeçar o esquema, mesmo que muitos anos tenham se passado.

IMPORTANTE: Não deixe de vacinar seu filho. As doenças são sempre muito piores, que as piores reações possíveis. Além de o tratamento ser muito mais caro. Nunca deixe de dar as vacinas em benefício próprio, mas também em respeito a toda a população.

Quer saber o que cada vacina projete? Leia o conteúdo especialmente feito para famílias 

Baixe o calendário de vacinação recomendado pela Sociedade Brasileira de Imunizações: Calendario de vacinação para crianças até 10 anos

Outras dúvidas? Envie para nós ou escreva nos comentários que iremos responder com a ajuda dos profissionais. 

Grace  I. Barbosa ─ Mãezíssima

Grace e Julia perfilIdealizadora e fundadora da Mãezíssima. Mãe da Julia, jornalista, escritora e empreendedora. Aprendendo todo dia a ser uma mãe possível. Amante das boas histórias e de compartilhar conhecimentos que realmente fazem a diferença na vida dos leitores.

 

posts relacionados

Sem posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *