Pais arqueiros – uma metáfora para nos inspirar

Uma metáfora sobre criação de filhos. Se pudéssemos pensar em nós como pais arqueiros criando filhos como se fossem flechas.

Pais arqueiros – uma metáfora para nos inspirar
Especial,  Família
24 de julho de 2016

Um arqueiro habilidoso levanta o braço, acerta a pontaria, tenciona e lança a flecha com segurança acertando o alvo em cheio. Uma flecha que não é lançada perde seu propósito de existir, um arqueiro que não se prepara ou se aperfeiçoa, também perde sua função. Se pensar com calma nessa cena, como uma metáfora da criação de filhos, irá perceber que ela é realmente perfeita. Somos melhores pais quanto mais nos parecemos com arqueiros. É claro que ser pais arqueiros não é tarefa fácil. Existem três desafios enormes para quem quer criar filhos fortes, realizadores e seguros. Acompanhem comigo!

O primeiro grande desafio é quanto ao direcionamento. Um bom arqueiro precisa saber direcionar a flecha para o alvo. Pais arqueiros, por sua vez, precisam apontar os filhos na direção correta.  O problema é que para conseguir mostrar a direção aos nossos filhos, primeiramente nós mesmos precisamos ter uma direção clara.

Num mundo de incertezas e distrações é cada vez mais difícil ter um alvo, um foco. É mais fácil cair na rotina da sobrevivência, um dia atrás do outro, trabalho, casa, filhos, trabalho, casa, etc. Viver sem sonhar e planejar alcançar um objetivo maior. Sem maturidade para sacrificar pequenos prazeres, em prol de uma realização maior logo adiante. Viver “se acostumando”, “acomodado”, no “deixa pra lá, a vida é isso mesmo”. Um arqueiro não é nada se não for capaz de ver mais longe. Pais arqueiros precisam ter uma excelente visão de futuro.

pais arqueiros

O segundo desafio é que para preparar uma flecha que vá realmente longe, o arqueiro precisa ter braços fortes e manter o sistema (arco, flecha, corda) montado e ajustado. Assim como é difícil manter a família unida, conectada, em sintonia. Se uma parte do sistema não está em bom estado, todo o processo é afetado. Sabe aquele sentimento de coletividade? A necessidade de trabalhar em equipe por um objetivo, de às vezes, diminuir a si próprio para que outro se destaque, servir numa pequena função sabendo da importância dela para todos.  Pais arqueiros sabem da importância de fazer com que a família entenda e viva como um time. Apoio mútuo, amor, parceria. Hoje em dia, somente pais com “braços” muito fortes e treinados, conseguem vencer esse desafio.

Então vem a parte mais difícil, o terceiro desafio é um passo de fé, um voto de confiança. Quando finalmente o pai arqueiro lança a flecha e sabe que todo o possível já foi feito. Confiar que toda a energia empregada naquela flecha será o suficiente para que ela chegue ao alvo com a força necessária para cumprir sua função. Penso que ser pai e mãe tem uma grande parcela de fé no que foi ensinado e transmitido mesmo que sem palavras e uma grande confiança nos filhos.

Ser pais arqueiros e criar filhos como flechas. Um desafio enorme nos nossos dias, que vai contra a corrente em muitos sentidos. Mas eu creio ser possível, e você?

Grace  I. Barbosa ─ Mãezíssima

Grace e Julia perfilIdealizadora e fundadora da Mãezíssima. Mãe da Julia, jornalista, escritora e empreendedora. Aprendendo todo dia a ser uma mãe possível. Amante das boas histórias e de compartilhar conhecimentos que realmente fazem a diferença na vida dos leitores.

posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *