Mães empreendedoras – Relato da pedagoga que virou empreendedora

Mulheres muitas vezes fazem uma reviravolta profissional em suas vidas por conta da maternidade. Muitas por falta de apoio adequado no ambiente de trabalho e outras somente por uma profunda vontade de fazer as coisas de um outro jeito. Ser mãe faz a gente mudar de prioridades.

Mães empreendedoras – Relato da pedagoga que virou empreendedora

Há 7 anos, quando meu primeiro filho nasceu,  tomei minha decisão. Me tornei mãe empreendedora e encontrei no empreendedorismo um novo jeito de trabalhar, onde a maternidade e a realização profissional convivem juntas. Descobri que é possível sim ser mãe empreendedora com um negócio lucrativo, flexível e com propósito.

Sou pedagoga e atuava como professora em uma escola. Retornar ao trabalho depois do nascimento do meu bebê foi um grande desafio. Ele havia passado por problemas sérios de saúde nos primeiros dias de vida e ter que deixá-lo aos 4 meses e meio na creche foi muito doloroso pra mim. Tentei uma mudança de emprego, mas ainda assim, não havia flexibilidade. E me vi diante do dilema: era o trabalho ou cuidar dele. Sem dúvida, escolhi meu filho, mas não foi fácil. Logo surgiram dificuldades financeiras e problemas com todas essas mudanças.

mães-empreendedora

Maria e os filhos – Fundadora da Mães Empreendedoras

Até que decidi começar minha trajetória empreendedora com o apoio do meu marido. Vi, em criar um negócio, a chance de ter uma realidade de trabalho diferente, em que fizesse meus próprios horários, me realizasse profissionalmente e pudesse estar mais com meu filho. Mas não tinha ideia de quantos desafios teria que enfrentar. Não tinha muito dinheiro para investir e cuidar de um negócio ao mesmo tempo em que se tem filho pequeno exige muito da gente. Além disso, temos que lidar com a cobrança da família e dos amigos. Se você é empreendedora e nunca foi chamada de louca, aguarde sua vez. Isso sempre acontece!

Pra enfrentar tudo isso corri atrás de conhecimento. Fiz cursos, consultei sites, blogs e revistas de negócio. Frequentei feiras e li muito. Os livros, sem dúvida, ajudaram muito a entender os conceitos que nos orientam a planejar e executar um negócio.

Acabei optando inicialmente por uma franquia. Em seguida um projeto próprio. Me deparei com todas as dificuldades de desenvolver a proposta do negócio, gerenciar contratos com os clientes, finanças, funcionários…Eram tantas coisas diferentes, que eu não fazia ideia. Quebrei a cara algumas vezes e o negócio terminou.

Foi difícil ver meu projeto acabar, mas sabia que era necessário. E me coloquei diante da dúvida: E agora? Continuo ou desisto? E tive certeza: queria seguir no caminho do empreendedorismo.  De lá pra cá, descobri habilidades novas e tive que me reinventar.

Já vivi a experiência de mais dois negócios. Por tudo isso, sentia a necessidade de  criar algo para ajudar outras mulheres como eu. Um projeto que pudesse facilitar, encurtar o caminho, contar o que ninguém te conta, trazer conceitos de negócios e encorajar o empreendedorismo feminino, principalmente para mães. Foi daí que surgiu a Mães Empreendedoras.

mãe empreendedora

 

Hoje compartilho a vida com meus filhos e meu marido e desenvolvo meu projeto. Sou mãe empreendedora pra valer e quero apoiar  mais mães nesse caminho. Decidi contar minha história pra mostrar que a trajetória não é fácil, muitas vezes você tem que mudar a rota, mas pode sim dar certo. Por isso, pra ser empreendedora dedique-se a estudar, planejar e se preparar.

E esteja pronta pra colocar a mão na massa. A realidade de gerenciar um negócio, principalmente sozinha, é desafiadora. Empreender envolve foco e suor. Mas se você tem um negócio com propósito e bem planejado, cada passo do caminho vira também uma conquista prazerosa.

Por isso, transforme sua ideia em ação. Procure fazer o melhor, invista tempo, não se deixe dominar pelo medo, comece com o que você tem, acredite que um novo caminho é sim possível. É só assim que você vai aprender a lidar com as dificuldades e vai conseguir empreender de verdade.

Se você conseguir fazer isso mesmo quando ninguém ainda conhece sua empresa, quando ela ainda não fatura, isso vai valer muito mais do que o dinheiro. Imagina então depois, quando a sua empresa crescer? Você certamente vai ser capaz de fazer muito mais!

Pra concluir, uma definição que eu adoro, do publicitário Nizan Guanaes: “O empreendedor é aquele que tira de onde não tem e põe onde não cabe.” E nós que ainda somos mães, sabemos muito bem do que ele está falando.

Até a próxima!

Maria Cristina Bernardo – “Fundadora da Mães Empreendedoras. Mãe do Guilherme e do João, que aprendeu a curtir o mundo dos meninos, cheios de histórias de heróis e aventuras. Montou seu primeiro negócio há 7 anos e vem enfrentando todos os desafios de uma mãe empreendedora que trabalha em casa.

Participante da Rede de Empreendimentos Sustentáveis Shell Iniciativa Jovem. Pedagoga formada pela UFRJ. Especialista em Sustentabilidade pela PUC-RJ e Gestão de Pessoas pelo IBMEC.”

 Entre em contato: www.maesempreendedoras.net.br \\ maria@maesempreendedoras.net.br

posts relacionados

4 Comments

  • Sigo o trabalho da Maria no grupo mães empreendedoras atraves do FB desde que retomei meu trabalho como artesã no inicio deste ano. Mesmo sendo formada em marketing tem muitas informações sobre administração de negócios que tenho encontrado no grupo os quais têm sim me ajudado a crescer de maneira coerente e sensata.

    • Oi Ju Correia!
      Fico muito feliz em saber que estou podendo contribuir com seu desenvolvimento como empreendedora. Obrigada pelo reconhecimento e carinho. Conte contando comigo e com a Mães Empreendedoras.
      Um grande beijo,
      Maria

  • Olá queridas, bem, sou enfermeira pos graduada em estética e educação sexual, e atuando em home care exaustivamente plantão noturno e diurno acabei perdendo o bebê que estava gerando, o que culminou numa depressão grave. Hoje apresento um bloqueio imenso em exercerminha pprofissão de enfermeira clínica, então decidi falar sobre coisas que me fazem bem e decidi montar um blog e futuramente um canal no you tube para rentabilizar. Espero que Deus me ajude a iniciar esta nova jornada. Um grande beijo a todas!

    • Oi Vanessa,

      Entendo como foi difícil viver essa situação. Buscar um novo caminho vai ser muito bom para superar as dores. A jornada empreendedora é desafiadora, mas muito prazerosa. Obrigada por dividir sua história e boa sorte neste recomeço. No que puder ajudar conte comigo e com a Mães Empreendedoras.
      Beijos,
      Maria