Trabalho em home office, uma tendência de mercado que pode beneficiar as mães

Trabalhar em casa pode ser bom para todos. Conheça a empresa onde 93% dos funcionários são mulheres trabalhando em home office.

Trabalho em home office, uma tendência de mercado que pode beneficiar as mães
Especial,  Mãe empreendedora
6 de Maio de 2015

Novos tempos, novas demandas, novas necessidades que exigem mudança de paradigmas. Um deles é quanto ao trabalho remoto, ou home office, um tipo de serviço muito atrativo para mães de filhos pequenos (ou grandes). Que trabalhar em casa facilita a vida da mãe, todo mundo já sabia, o que o mercado começa a experimentar são os benefícios desse arranjo trabalhista também para as empresas.

trabalho em home office

Imagem: sxc.hu

Fabio Boucinhas, 39, é CEO e Co-fundador da Home Agent, uma empresa de call center remoto onde 93% dos funcionários são mulheres, 70% delas mães. A opção pelo home office tem justificativa social, necessidade de mercado e também dados estatísticos sobre a produtividade de se trabalhar em casa. Pesquisas mostram que o funcionário de home office rende 30% mais que se estivesse em um escritório da empresa. “Existe o paradigma de que em casa os trabalhadores vão estar mais distraídos, o que não é verdade”, comenta Fabio. Hoje em dia já existem ferramentas que monitoram o trabalho em home office e ajudam os supervisores a gerenciar o trabalho.

Fábio conta ainda que a empresa oferece treinamento para os funcionários e muitas vezes também à família. “Todos que moram na mesma casa precisam saber que o que aquela pessoa faz no computador é trabalho”, explica. Para as mulheres e mães, acredito ser sim uma mão na roda. Poder trabalhar e ainda conseguir preparar as refeições ou levar e buscar o filho na escola é um ganho para toda a família. De qualquer forma, durante as horas de trabalho, alguém precisa estar responsável pelas demandas dos filhos, seja a escola, o companheiro ou uma ajuda da família.

“Acredito muito que essa uma tendência que veio pra ficar, é uma questão de tempo”, afirma Fábio. Apensar da resistência por parte das empresas, existem fatores como o trânsito, que mostram o trabalho remoto como uma saída viável. Por aqui, esperamos que também seja um indicativo de sensibilização do mercado de trabalho para acolher as demandas da mãe atualmente.

E você, o que acha dessa iniciativa? Conte pra gente!

Grace  I. Barbosa ─ Mãezíssima

Grace Barbosa - Autor do Mãezíssima

Idealizadora e fundadora da Mãezíssima. Mãe da Julia, jornalista, escritora e empreendedora. Aprendendo todo dia a ser uma mãe possível. Amante das boas histórias e de compartilhar conhecimentos que realmente fazem a diferença na vida dos leitores.

posts relacionados

Comments are closed.