Alerta para uma maternidade saudável: mães de facebook não são reais

Elas cozinham em casa todas as refeições, brincam o dia todo com a criança, mantém a casa arrumada e a criança sorridentes o tempo todo. Por que você também não é assim? Simplesmente porque essas mães não são reais.

Alerta para uma maternidade saudável: mães de facebook não são reais
Especial,  Sem categoria,  Ser mãe
26 de julho de 2015

Quanto tempo você gasta nas redes sociais, principalmente no Facebook? Você já se pegou se sentindo muito mal depois de algum tempo acompanhando sua timeline? Já se sentiu a única mãe que não é perfeita e a única mulher que não consegue preencher os requisitos de maternidade ideal? Fique tranquila, o problema não é você, é o Facebook!

Na matéria de capa da edição de julho da revista Super Interessante, traz o assunto à tona. Com o título “O lado negro do Facebook”, a reportagem traz uma pesquisa realizada por pesquisadores da universidade de Michigan e Leuvem na Bélgica, que comprova que quanto mais as pessoas passam tempo no Facebook, mas se sentem infelizes.

mães de facebookComo todos já sabem, o Facebook usa um critério secreto para expor o que aparece na sua timeline. Ele “escolhe” o que irá mostrar para você com o único objetivo de te fazer permanecer mais e mais horas em sua plataforma.

Renato Siqueira, especialista em marketing digital e blogueiro, escreveu num dos seus artigos: “O Facebook nos colocou numa BOLHA IDEOLÓGICA, onde nos cercamos apenas das pessoas que pensam como nós, e isso é extremamente prejudicial para nossa capacidade de lidar de forma construtiva com as diferenças. Os filtros-bolha na internet estão nos transformando em pessoas cada vez piores!

Isso trazido para o universo da maternidade não significa que só visualizamos pessoas que concordam conosco, mas mães que refletem um modelo (real ou não) que gostaríamos de ser. Modelos de mães que curtimos, compartilhamos, invejamos. Mas será que elas representam a maioria das mães?

Outra pesquisa mostra a quantidade de horas que os brasileiros passam nas redes sociais. Preparem-se para o susto: 4 horas diárias. Mesmo pensando que isso é uma média, olhe para sua rotina e veja quanto tempo você gasta diariamente?

Não estou aqui para atirar pedras em quem curte o Facebook, eu sou uma empreendedora digital e também passo muito tempo nas redes. Sou a primeira a posta algo fofo da minha filha, ou a compartilhar um vídeo engraçadinho de bebês.   Meu alerta para as mães e pais é: não tome a maternidade de Facebook  como real, como modelo.  Quer ter uma maternidade real de qualidade? Feche as redes e vá para a vida. Nem sempre ela é bonita, fotogênica, ou engraçada. Mas ela é real e principalmente, é a SUA vida!

Grace  I. Barbosa ─ Mãezíssima

Grace Barbosa - Autor do Mãezíssima

Idealizadora e fundadora da Mãezíssima. Mãe da Julia, jornalista, escritora e empreendedora. Aprendendo todo dia a ser uma mãe possível. Amante das boas histórias e de compartilhar conhecimentos que realmente fazem a diferença na vida dos leitores.

posts relacionados

Comments are closed.