Pedalar e Slingar. Uma outra opinião

O objetivo do Mãezíssima é abastecer a mãe com todas as informações possíveis para que ela seja a protagonista da sua história. Conheça a opinião de quem é contra o pedalar e slingar

Pedalar e Slingar. Uma outra opinião
Brincar,  Sem categoria
11 de setembro de 2013

O post Pedalar e Slingar levantou uma polêmica muito grande em torno do uso seguro do sling, ou babywearing. Diversas fabricantes escreveram para nós dando seu posicionamento contrário a essa atividade. O objetivo do Mãezíssima é que abastecer a mãe com todas as informações possíveis para que ela seja a protagonista da sua história. Só munida de vários pontos de vista ela poderá escolher corretamente. Para isso vamos abrir espaço para  quem não recomenda Peladar e Slingar.

bwb logo corteNo Brasil, desde 2009 existe a Associação Brasileira de Carregadores de Bebê – Babywearing Brasil, a BWB. Ela é formada por fabricantes, revendedores e simpatizantes do uso do sling. O objetivo da associação é promover o uso seguro desse carregador, seja atestando modelos e alertando para qualidade de materiais, seja quanto ao uso seguro – dentro de uma lista de recomendações.  Um dos itens de segurança recomendado é não usar o sling para pedalar.

Uma das coordenadoras do BWB e proprietária da Slinguru Marília Mercer, diz que não recomenda pedalar e slingar por considerar uma atividade que expõe o bebê a risco. “Nossa preocupação é com o bebê. Em caso de queda ele pode ser esmagado pelo corpo da mãe”, alerta. Para ela, por ciclismo ser uma atividade que envolve movimento, o risco de impacto para o bebê só aumentam. “Bicicleta, eu só recomendo a ergométrica”, brinca!

A proprietária da Carinho de Pano e membra da Babywearing Brasil Lu Ivanike, diz que não apoia o uso de carregadores de bebê em nenhum veículo automotivo ou não (com exceção de coletivos onde não há forma segura de se transportar um bebê).  “Orientamos aos cuidadores que o uso do sling deve ser feito com segurança e bom senso e o único exercício físico que recomendamos são caminhadas que não colocam em risco o bebê e não afetam fisicamente o cuidador.”

A consultora, revendedora e professora de Slingar e Dançar, Isabella Isolani também deu sua opinião: “acho que tudo, como na vida, é uma questão de bom senso”.  Ela dá aulas de sling e dança, uma atividade que a BWB recomenda como segura.

Infelizmente não encontramos pesquisas oficiais que falem sobre riscos e tragam números quanto ao uso do sling para pedalar. Sabe-se que em diversas partes do mundo essa prática é comum e vem de uma tradição milenar.

Agora é sua vez de refletir sobre o assunto tendo em mãos os prós e contras, recomendações e não recomendações. O saldo positivo é trazer ao debate assuntos tão fundamentais para nossa sociedade, como segurança, mobilidade e respeito.

E você, Mãezíssima, qual a sua opinião sobre Pedalar e Slingar? 

posts relacionados

Comments are closed.